O lado certo do errado.
©

A nudez sentimental é tão bonita quanto a poesia escrita.

bunhi:

zaielle:

the4elemelons:

We should fear this guy

omg I want to do this

Omg

Tira a roupa e me escreve, me escreve nu e cru com os olhos leves e o peito carregado dos mais diversos e bagunçados sentimentos sem ter medo que eu não te entenda porque eu consigo te pescar no ar. Tira a roupa e me escreve, me escreve com o pulso livre e a aura clara com a cara limpa e a vontade de lado como um talismã. Deixa subentendido meu nome na tua caligrafia sem pretensão de ser bonita aos olhos; me deixa nas curvas dos “os” e dos “us” dita as minhas cores e traduz o místico do meu perfume. Me descreve nua e crua, como se pudesse ter tua dentro do teu peito e espírito livre, louco, melancólico. Me põe no colo, me guarda no cheiro da tua nuca nua e na tua cabeça que brinca com a minha e me tira o sono. Tira a roupa e me escreve nos teus pelos, no teu tato que se arrepia. Me descreve e escreve de forma racional e depois como quimera como se fosse eu um ser transcendental e indomável e que não cabe na tua vida, no teu céu. Que não cabe na tua cama nem no teu papel.
- Helena França.   (via oxigenio-dapalavra)
Literatura, umas garrafas de cerveja jogadas, idas semanais a um bordel e pedaços de um caderno de poesia. Isso era tudo o que me restava; A vida tão injusta te matou e esqueceu de me levar junto.
- Amsterdã, 1957. (via oxigenio-dapalavra)

http://reciprociar.tumblr.com/post/95708585611/que-eu-morro-de-medo-que-o-ceu-caia-em-mim-de-uma

reciprociar:

Que eu morro de medo que o céu caia em mim de uma vez. Por enquanto ele pesa, alguns dias pesa muito muito, mas tá dando pra aguentar. Eu não sei o que tem por trás dele, então o medo e a curiosidade se juntam e não cabem em mim. A maioria das coisas não cabe em mim, mas eu sou teimosa e quero…

295

m7madsmiry:

A grandfather of three Palestinian children who were killed in an Israeli air strike, cries outside a hospital morgue in Gaza City.

334

Don’t you ask me if it’s love, my dear. Love don’t really mean a thing ‘round here […]







top ↑